Soja sobe forte em Chicago após relatório de estoques do USDA, retoma patamar acima dos US$10,00/bushel, mas para por aí

Em dia de relatório trimestral do USDA, que mostra os estoques da safra de grãos dos EUA, o mercado da soja voltou ao patamar dos US$ 10. Para novembro de 2020, os contratos eram negociados a US$ 10, 23, um aumento de 30,5 pontos. O maio 2021 fechou o dia em US$ 10,18, com valorização de 24,75 pontos.

Sobre a soja, o USDA informou os estoques em 14,23 milhões de toneladas (523 milhões de bushels), contra a média das projeções de 15,65 milhões (575 milhões de bushels) . Há um ano, o número era de 24,7 milhões de toneladas, volume 42,3% menor. A reação das cotações em Chicago foi imediata, com altas de 30 pontos nos principais vencimentos logo após a divulgação dos números. 

Os estoques trimestrais de milho, por sua vez, foram reportados em 50,8 milhões de toneladas (2 bilhões de bushels), enquanto o mercado esperava 57,15 milhões de toneladas (2,25 bilhões de bushels) , volume 10,7% menor que em setembro do ano passado com 56,9 milhões de toneladas. O milho também disparou e chegou a registrar altas de 16 pontos nos principais vencimentos nos contratos em Chicago. 

Para Luiz Fernando Gutierrez Roque, analista da Safras & Mercado, neste momento os preços devem se acomodar no patamar atual, já que o mercado deve focar nos fundamentos. A China deve parar as compras nos próximos dias, já que o país irá comemorar um feriado de uma semana. O país asiático deve desacelerar as compras, mas irá continuar adquirindo produtos para assegurar sua demanda interna.

Fonte: www.noticiasagricolas.com.br

Categoria:

Deixe seu Comentário